quinta-feira, outubro 18, 2007

Pobres de dia


Espera

Podemos fixar-nos em pequenos pormenores da existência, como palavras, risos ou encolheres de ombros, e dizer deles que não são tudo ou que o tudo é outra coisa, nenhuma coisa. Ainda assim tudo o que se diga será prova de impaciência.

Centro

Há aqueles que consideram os seus locais os melhores do mundo. E há outros para quem qualquer lugar é melhor que o seu. Os primeiros têm o privilégio de viver no centro e aí poderiam ficar se fossem honestos. Os segundos viverão uma procura inquieta por terem nascido já derrotados.

Défice

A minha necessidade diária de ficção tem-se reduzido a um ritmo superior ao do défice.

Vertente

Deixei de ler poesia vertida. Mesmo a que é feita por poetas é um trabalho escorrido em segunda mão.

Livros

Sobre o livro "Como falar dos livros que não lemos?" do Pierre Bayard - nº1 Top Vendas França - só me ocorre dizer que é uma grandessíssima merda.

Pobre de espírito

Cavaco Silva diz que o "envergonha um pouco" haver em Portugal dois milhões de pobres. Pois eu tenho muita vergonha por haver pobres em Portugal e noutros lados, e de ter o Presidente que tenho, que age e fala como se não tivesse nada a ver com isso.

Posse

Depois de ler uma polémica sobre a cópia na internet de músicas e textos, lembrei-me que faltava referir a questão da posse, uma figura social que se mantém inexplicável.

4 comentários:

Mo disse...

Espera porque Ainda assim tudo o que se diga será prova de impaciência

isto é perfeito

Mo disse...

a cena do cavaco deprime-me, porque a probabilidade de ser 1/5 é grande porque dito por ele

Mo disse...

Posse sim ou oferecem-te os medicamentos, etc etc

Mo disse...

peço desculpa Artur Torrado pela errada nomeação e isto não é nenhum palheiro, dificil é sair sem levar nada